Autocuidado: Há vida para além dos filhos!


Há vida para além dos filhos, esta é uma frase que, proferida em determinados grupos ou situações, pode causar críticas e é “mal vista”, no entanto é uma verdade e deveria ser aplicada, com conta, peso e medida, por todos os pais.

Um psiquiatra americano faz uma analogia interessante e que explica precisamente a importância do autocuidado. Quando vamos viajar de avião e no início vemos ou ouvimos as regras de segurança e chega aquela parte que dizem:

“Em caso de despressurização as máscaras cairão automaticamente. Puxe uma delas, coloque-a sobre o nariz e a boca e ajuste o elástico e depois auxilie os outros”.

As companhias aéreas sabem que se os adultos conseguirem receber o oxigénio de que precisam em primeiro, então vão ser capazes de ajudar as crianças. E a questão está precisamente aqui: para conseguir cuidar dos outros, primeiro tem de cuidar de si.

Não precisa de se sentir culpado ao reservar um tempo para si, pois ao satisfazer as suas necessidades básicas vai estar mais disponível para a sua família, para os seus filhos, para a rotina diária.


Como colocar em prática este autocuidado?

1. Pense e avalie - Não existe uma receita única, o que funciona para si pode não funcionar para outra pessoa. Portanto em primeiro lugar deve avaliar e pensar sobre as suas rotinas, deveres e tarefas

2. Permita-se – identifique o que faz sentido para você, pode ser uma viagem sozinho, um tempo de leitura de uma revista ou de um livro, ver uma série, fazer exercício físico, etc. Ou seja, são muitas as possibilidades o importante é que se permita a isso.

3. Reúna – depois de traçado o plano de autocuidado reúna a família e exponha a situação, até porque se tiver numa situação de casal o seu conjugue vai ser o seu melhor aliado.

4. Nós – não se esqueça que numa relação deve existir o tempo individual de autocuidado mas também o tempo do “nós casal”. O que acontece é que, muitas vezes, o “nós” passa para terceiro plano, a atenção dos elementos do casal está centrada noutras prioridades como o “eles” (filhos) ou em outras dificuldades diárias (finanças, desemprego, etc).

Não negligencie as suas necessidades, lembre-se daquele famoso anúncio que dizia: “se eu não gostar de mim quem gostará”, mas agora com uma ligeira adaptação “se eu não cuidar de mim quem cuidará”.

Se mesmo assim sentir inquietação excessiva e persistente, se se sentir completamente sobrecarregado e desgastado, se estiver com dificuldade em realizar a sua rotina diária e familiar, PEÇA AJUDA.

14 views
Centro Clínico ADCA

A ADCA é um espaço em que o seu filho está em primeiro lugar!

geral@adca.pt

+351 916 700 044

Rua Padre António Caldas, 1709

4810-246 - Guimarães

Subscreva a nossa Newsletter!
Área Reservada